Pesquisa

ok
Home»Detalhe
  O SAMS e a pandemia   Minimizar 

Por Marcos Macedo Pinto - Diretor Clínico do SAMS

De um modo inesperado e numa época em que a ciência e a tecnologia têm visto desenvolvimentos brilhantes todo o mundo foi bloqueado pela ameaça concretizada por um vírus.

De há uns anos a esta parte várias foram as vezes em que este risco surgiu, mas que nunca se concretizou como foram os casos da Gripe das Aves, da gripe A e outros.

Desta vez de uma forma sustentada este novo vírus da família dos Corona vírus e chamado Covid-19 avançou pelo mundo não respeitando fronteiras, raças, credos, idades nem estratos sociais.

O mundo percebeu que tinha que reagir, e reagiu.

Vimos com surpresa encerrarem serviços básicos que até esta data seria impensável acontecer.

Deste modo, o SAMS viu-se também obrigado como muitas outras instituições a encerrar as suas portas e suspender temporariamente as suas atividades assistenciais.

Contudo assim que possível adaptaram-se, reorganizaram-se, criaram mecanismos de segurança higiene e defesa que rapidamente lhes permitiu retomar a sua atividade assistencial.

Os Serviços de Assistência Médica e Social do SBN, conseguiram retomar a sua atividade num tempo record, permitindo a realização de consultas presenciais, mais cedo do que outras Instituições e garantindo aos seus beneficiários a segurança necessária contra o risco de infeção por Covid-19.

Prova disso é de que até hoje não houve nenhum caso de contágio conhecido no interior das suas instalações quer no que diz respeito aos funcionários quer aos beneficiários.

Este facto só foi conseguido pelo esforço coletivo de toda a equipa do SAMS, apoiada pelos seus responsáveis.

A situação atual, um aparente controlo da pandemia, não nos pode deixar relaxados.

Viu-se do modo como uma abertura excessiva das restrições impostas levou a uma segunda vaga que esteve perto de bloquear o nosso SNS.

Depende de todos nós no nosso dia a dia , ser-mos responsáveis no que diz respeito ao risco de transmissão do vírus responsável pela Covid-19. Continuamos a pedir a todos os beneficiários dos SAMS que em caso de doença com sintomas do foro respiratório tentem contactar de imediato a linha Saúde 24, aonde poderão, caso a situação seja suspeita de infeção por Covid-19 ser encaminhados rapidamente para cuidados médicos específicos.

Não obstante não termos tido até hoje no nosso Posto Médico qualquer surto infecioso, precisamos de continuar a contar com a colaboração e responsabilidade de todos, para que esta situação assim se mantenha.

Esperamos poder continuar a contar com a colaboração de todos para que esta situação se mantenha, até que plano nacional de vacinação em curso atinja os números que nos poderão dar a tão desejada “imunidade de grupo” e assim lentamente tentarmos um retorno às nossas vidas normais.

Contamos consigo.


 
Copyright © 2007 SAMS