Pesquisa

ok
Home»Nortada»Nortada Detalhe
 
Montaria ao javali

Retomando a tradição e destinada a todos os sócios do SBN, caçadores acompanhantes e agregado familiar, a Direcção do SBN, através do Pelouro do Desporto, vai levar a efeito no próximo dia 20 de Fevereiro, sábado, em parceria com a Associativa de Caça e Pesca do Outão – Murçós, uma Montaria ao javali na zona de caça daquela associativa, em Macedo de Cavaleiros.

Mesmo que não seja amante da caça, venha desfrutar da hospitalidade transmontana e do salutar convívio que estas iniciativas proporcionam e cujo aliciante programa é o seguinte: 08h45 – Concentração em Murçós, no Largo da Igreja;
09h00 – Mata bicho e sorteio das portas;
11h30 – Início da montaria em Murçós, na Zona de Caça Associativa;
17h00 – Leilão dos javalis abatidos e baptismos;
17h30 – Almoço.

O preço de participação, que inclui montaria mata bicho, montaria e almoço é de 40 euros para caçadores associados do SBN, 45 euros para caçadores acompanhantes de associados do sindicato. 25 euros para associados não caçadores e elementos do agregado familiar e acompanhantes, com direito a mata bicho e almoço.

Para mais informações contactar a Loja de Atendimento do SBN, na Rua da Fábrica, nº 81, Porto onde até 12 de Fevereiro, impreterivelmente, deverão ser efectuadas as inscrições, pessoalmente ou através dos telefs. 223398800/09/48. A montaria realizar-se-á com um mínimo de 35 e um máximo de 100 caçadores.

Normas que devem ser observadas na montaria
1º. Na deslocação para o posto, deverá guardar-se o máximo silêncio, a arma descarregada e dentro da respectiva bolsa, seja a pé ou em viatura.
2º. É expressamente proibido utilizar zagalotes; apenas poderá atirar com bala, seja com arma de cano liso ou estriado.
3º. Ao chegar ao posto que lhe foi designado, considere-se em acto de caça, salvo indicação em contrário da organização.
4º. Salvo indicação em contrário do organizador a “dobragem de postos” não é permitida. A presença de duas pessoas no posto, obriga a levar apenas uma arma.
5º. Ao chegar ao seu posto o caçador deve mostrar-se claramente, mas em silêncio, aos ocupantes dos postos vizinhos, referenciando simultaneamente as suas posições e marcando no terreno o ângulo de tiro de modo a não pôr em perigo os companheiros.
6º. Deve ser respeitado o campo de tiro dos outros, não “cortando” as reses e deixando cumprir (entrar) a caça.
7º. É expressamente proibido atirar a reses que tenham cães muito próximo ou em agarre, tornando-se o monteiro responsável pelos danos causados por incumprimento desta regra. 8º. Não se deve atirar a nenhum animal que não esteja completamente visível e identificado. 9º. O caçador deve evitar atirar muito longe – as probabilidades de êxito são pequenas e o perigo aumentado – e certificar-se que, na trajectória de tiro não porá ninguém em perigo. 10º. Ninguém deve sair do seu posto. Se o tiver de fazer por alguma razão muito especial deve fazê-lo na máxima segurança e mostrando-se aos companheiros.
11º. O abate de fêmeas seguidas de “farropos” ou “listados” é interdito. No caso de cervídeos é proibido atirar a fêmeas ou “varetos”.
12º. Não é permitido o corte do troféu na mancha, durante ou no final da Montaria.
13º. No caso de dois ou mais monteiros terem atirado ao mesmo animal, o troféu pertence a quem lhe fez sangue em primeiro lugar. Qualquer dúvida surgida será resolvida pelo director de montaria, de preferência no próprio local, sendo a sua decisão inapelável.
14º. O “pistear” um animal ferido é, em primeiro lugar, da responsabilidade do monteiro. Caso o não faça, dificilmente poderá depois reclamar o respectivo troféu.
15º. É dever do monteiro, tentar rematar uma rês que esteja a ser agarrada pelos cães, perto do seu posto e na ausência do matilheiro. O remate, nestas circunstâncias deve ser feito com faca e nunca com arma de fogo.
16º. É dever do monteiro assinalar as reses abatidas no final da montaria de modo a facilitar a sua posterior recolha.
17º. No final da montaria assinalado ou não através de morteiro, ninguém deverá abandonar o seu posto, devendo fazê-lo apenas e quando o “postor” da sua armada o vier recolher. 18º. No final da montaria é aconselhável marcar as reses com uma fita onde esteja indicado o número do posto.
19º. No final da montaria, o posto deve ficar limpo.
20º. Durante a caçada é proibido o uso de telemóveis.
21º. Por decisão da organização da montaria ou do seu director, poder-se-ão alterar algumas das normas anteriores, nomeadamente o nº. 3, 4, 11 e 12.
22º. O monteiro nunca deve esquecer que de si depende a sua segurança e dos restantes monteiros.

 

     
   Imprimir        Voltar        Topo
Copyright © 2007 SBN